Connect with us

Patinação Artística

Gabriella Giraldi avalia primeira participação em mundial

A atleta Gabriella Pereira Giraldi, 17 anos, já retornou da França, onde disputou o Campeonato Mundial Júnior de Patinação Artística nas primeiras semanas do mês. Em sua primeira experiência em mundial, a joinvilense terminou a competição em 11º lugar, entre 27 atletas, na categoria solo dance.

– Foi uma emoção incrível! Estar entre os melhores patinadores, técnicos e juízes do mundo é uma responsabilidade enorme, e saber que eu fiz parte deste grandioso evento é sensacional – descreveu Gabriella.

Quanto ao resultado, a atleta avalia que ficou dentro de suas expectativas e cita alguns pontos que podem ser melhorados já visando a próxima temporada.

– Foi positivo. As primeiras 10 colocadas já participaram pelo menos duas vezes do mundial nesta categoria, e são todas muito fortes. Nesta competição, em que os melhores do mundo estão disputando um lugar no pódio, aprendi que falhas não podem acontecer. E a preparação emocional, além da física e técnica, deve acontecer também. Em 2019, vou trabalhar para alcançar a excelência.

Na próxima temporada, Gabriella terá pela frente o Campeonato Brasileiro e o Sul-Americano – ambos no Brasil – para buscar novamente uma no Mundial. Em 2019, a competição que reúne os melhores patinadores do planeta será realizada em Barcelona, na Espanha, no mês de julho.

Confira abaixo a entrevista com a patinadora Gabriella Pereira Giraldi na íntegra:

EJ – Qual foi a sensação de disputar uma competição mundial pela primeira vez?

Foi uma emoção incrível! Estar entre os melhores patinadores, técnicos e juízes do mundo é uma responsabilidade enorme, e saber que eu fiz parte deste grandioso evento é sensacional. Pessoas do Brasil todo pensando positivo e torcendo por mim… Foi maravilhoso.

EJ – O que um campeonato como esse te ensinou, que possa te fazer evoluir profissionalmente?

Foi um ano de muitas dificuldades, trabalho e realizações, até muito além das nossas expectativas. Nesta competição, em que os melhores do mundo estão disputando um lugar no pódio, aprendi que falhas não podem acontecer. E a preparação emocional, além da física e técnica, deve acontecer também. Em 2019, vou trabalhar para alcançar a excelência.

EJ – O resultado (11º lugar) ficou dentro das suas expectativas ou você esperava mais?

Ficou sim… As primeiras 10 atletas já participaram pelo menos duas vezes do Mundial nesta categoria e todas elas em 2019 vão estourar a idade, enquanto eu permaneço. Penso que em 2019 será um ano sensacional para mim, pois este ano eu plantei, mas no próximo espero colher tudo de melhor.

EJ – E o que vem por aí na próxima temporada?

Eu, minha equipe e meus técnicos de Portugal (Fernanda Ferreira e Hugo Chapouto) já traçamos o planejamento para 2019 e estamos muito otimistas. Teremos muito trabalho pela frente. Vou ter o Campeonato Brasileiro e o Sul-Americano na “minha casa”, e espero ir muito bem para garantir novamente uma vaga no Mundial.

Texto: Thiago Borges
Fotos: Divulgação

Deixe seu Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Mais em Patinação Artística